A partir de dia 1º de Julho de 2014 torna-se obrigatório o registro de Manifestação do Destinatário da NFe para os casos que o documento que acoberta as operações com álcool para fins não-combustíveis.

Outra obrigatoriedade que entra em vigor é a referente as NFes que tiver valor de operação superior a R$ 100.000,00, além daquelas que tenham sido recusadas pelos destinatários, hipótese em que deverá ser utilizado “Operação não Realizada” ou “Desconhecimento da Operação”, conforme o caso.

Vale ressaltar que atualmente, já existe a obrigatoriedade de Manifestação do Destinatário da NFe quando é exigido o preenchimento do Grupo Detalhamento Específico de Combustíveis, nos casos de circulação de mercadoria destinada a estabelecimentos distribuidores; e/ou postos de combustíveis e transportadores revendedores retalhistas.

O registro dos eventos de Manifestação do Destinatário, nos casos obrigatórios, deverá ser realizado nos prazos previstos na Tabela 6 do Anexo II da Parte II da Resolução SEFAZ nº 720/2014, contados da data de autorização de uso da NF-e.

Não havendo a manifestação, quando obrigatória, a falta do registro do evento implicará irregularidade do documento fiscal, salvo na hipótese em que for constatada a inidoneidade do documento, nos termos do art. 24 do Livro VI do RICMS/00. Entretanto, em ambos os casos, fica o contribuinte sujeito às penalidades cabíveis.

Fonte: Donin Contabilidade